segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

OS MELHORES DO ANO – I


Matthew McConaughey em "Clube de Compras Dallas", um dos melhores filmes exibidos no circuito comercial.


Entramos na época em que são revistos os filmes exibidos durante o ano e selecionados dentre eles os que surgem mais significativos do período para cada pessoa. É um dos papéis dos que escrevem sobre cinema e/ ou são cinéfilos de carteirinha. Este ano a coluna divide as listas entre os títulos exibidos nas salas comerciais e os programas das salas especiais ou o circuito alternativo.
Reportando às evidências dos anos anteriores é certo que 2014 foi um dos mais fracos. Se não fossem contados os títulos considerados “extras” (exibidos nos cines Olympia, Libero Luxardo e Estação) teríamos muito pouco a selecionar. A realidade é que os exibidores, desde a fonte de origem dos filmes, radicalizam o cinema como um produto industrial comercializado. Lembro que um exibidor nacional com o pé local tinha um slogan “Cinema é a Maior Diversão”. Contra isso era o que propunham os incentivadores do chamado “Cinema de Arte” com os filmes lançados em festivais recebedo uma “sessão extra”. Na lembrança afetiva também, pensando na escolha dos melhores filmes do ano, o amigo Edwaldo Martins, de sentida memória, fazia questão que a critica (e ele foi um dos fundadores da associação desses jornalistas) se limitasse a escolher os títulos lançados em cinemas do circuito comercial. Nada de cineclube (que em tese teria a obrigação de lançar bons programas, diizia ele). Se essa lógica fosse obedecida hoje dificilmente os colegas que escrevem sobre cinema encontrariam dez títulos. Isto em termos de Belém. Mesmo na era digital, quando não há mais custos em fretes (aéreos ou rodoviários) de filmes, muitos títulos passam por cima de nossa cidade e chegam aos vizinhos como São Luis e Manaus. O inesperado impressiona quando alguns são lançados por aqui, como foi o caso, este ano, de “Magia ao Luar”, de Woody Allen, e “Grande Hotel Budapeste”, de Wes Anderson.
Hoje, neste espaço, registro justamente os filmes do circuito comercial e ainda protesto contra a dublagem que já tomou conta da exibição de todas as salas de uma empresa e ameaça as de outra (que felizmente e inteligentemente ainda abre exceção exibindo gravações originais com legendas).
Abaixo, registro os títulos, a meu ver, dos melhores filmes que circularam nas salas das empresas Cinépolis e Moviecom (na ordem de lançamento):
1. Frozen - animação dos estúdios Disney dirigida por Chris Buck e Jennifer Lee;
2. O Lobo de Wall Street (The Wolf of Wall Street) de Martin Scorsese
3. Ninfomaníaca (Nymphomaniac) de Lars Von Triers ( 2 volumes)
4. A Trapaça (American Hustle) de David O.Russell;
5. Ela (Her) de Spike Jonze;
6. Philomena, de Stephen Frears;
7. Clube de Compras Dallas (Dallas Buyers Club) de Jean Marc Vallée;
8. 12 Anos de Escravidão (12 Years a Slave) de Steve McQueen;
9. Azul É a Cor Mais Quente (La Vie D’Adelle) de Abdellatif Kechiche;
10. Getulio, de João Jardim;
11. Amazonia, de Thierry Ragobert;
12. Magia ao Luar (Magic in the Moonlight) de Woody Allen;
13. Lucy, de Luc Besson;
14. O Doador de Memórias (The Giver) de Phillip Noice;
15. Garota Exemplar (Gone Girl) de David Fincher;
16. Grande Hotel Budapeste (The Grand Budapest Hotel) de Wes Anderson;
17. Interstellar (Interstellar) de Christopher Nolan.

Os leitores se surpreendem de esse número tão restrito de indicações em 365 dias, mas foram os que, a meu ver representam o melhor cinema exibido no circuito comercial. Veja-se que desse grupo a coluna extrai poucos títulos, especialmente o filme de Woody Allen, o de C. Nolan, o de Wes Anderson e os que foram candidatos ao Oscar do ano passado, especialmente “12 Anos de Escravidão”. O que isso quer dizer? É que, na realidade, as salas comerciais têm se dedicado aos projetos de blockbuster, com exibição em mais de uma sala, e permaneceram por ai durante semanas, até o esgotamento do interesse do público. Essa estratégia lucrativa exclui a presença dos bons filmes exibidos em outras cidades que possam manter uma programação de efeito estético aprimorado.

Nesta semana prossigo as indicações, lembrando os/as leitores/as deste espaço que enviem as suas listas de filmes o mais breve possível. A escolha dos melhores da critica (ACCPA) será no próximo dia 23. 


Um comentário:

  1. Alex Barata da Silva15 de dezembro de 2014 04:53

    Ola Luzia envie minha relação dos melhores por email e repito aqui

    1º Interestelar
    2º O Lobo de Wall Street
    3º O Planeta dos Macacos- O Confronto
    4º Ninfomaniaca
    5º Os Invisisiveis
    6º Hanna Ardrent
    7º Hoje eu quero volta sozinho
    8º A Rrelgiosa
    9º Não pare na pista
    10º Tim Maia

    ResponderExcluir