segunda-feira, 12 de agosto de 2013

COLEÇÕES DE CLÁSSICOS EM DVD


Juliette Binoche em "A Liberdade é Azul". Trilogia das Cores - Kieslowski

Está sendo relançada no Brasil a chamada Trilogia das Cores, filmes que o polonês Khristoff Kieslowski fez em homenagem às cores da bandeira francesa. Em cópias remasterizadas, com ótimas imagens, vê-se “A Liberdade é Azul” (Blue, 1993), “A Igualdade é Branca”(Blanc, 1994) e “A Fraternidade é Vermelha”(Rouge, 1994) No primeiro filme Juliette Binoche é a esposa de um musico que escapa de um acidente onde morrem ele e a filha de 6 anos. Apaixonada, ela cultua a memória do marido até saber que ele era amante de uma advogada e que está espera um filho dele. A reação que em principio é de ódio vai mudando para uma certa tolerância e a noção de que ela deve cultuar, agora a sua liberdade e viver sua vida. Em “A Igualdade...” o polonês Karol (Zbigniew Kamachiwski) é casado com a francesa Dominique (Julie Delpy), mas ela pede divorcio alegando a não consumação do casamento. Voltando a Varsóvia, o polonês amarga dificuldades de se manter até que acha um compatriota e, juntos, descubram meio de vida e ele inicie uma inusitada vingança contra a ex-esposa.
E “Fraternidade...”tem Iréne Jacob como a modelo que atropela um cachorro e acha o dono do animal que é um juiz aposentado (Jean Louis Trintgnant) dedicado a ouvir conversas telefônicas de seus vizinhos. Trata-se de um filme mais denso da série e no final homenageia os outros títulos.
O diretor disse, em uma das muitas entrevistas disponíveis nos DVDs que mal sabia falar francês. Usou intérpretes. E detalhou cenas como os segundos que levam em “Blue” para a heroína molhar no café um torrão de açúcar.
Também chegou ao DVD uma coleção dedicada a filmes que se basearam em romances de Graciliano Ramos: “Vidas Secas” (1963), “S. Bernardo”(1961) e “Memórias do Cárcere”(1984). Três clássicos do cinema brasileiros dirigidos por Nelson Pereira dos Santos (“Vidas...” e “Memórias...”) e Leon Hirszman (“S. Bernardo”).  Impossível fazer uma revisão do cinema nacional sem citar esses títulos. Há muitos eles vinham sendo solicitados pelos cinéfilos e agora chegam em ótimas condições técnicas .
E ainda, na parte de coleções, chega “Além da Imaginação” (Twilight Zone/EUA) toda a primeira série produzida por Rod Serling muitos episódios escritos por Richard Matheson. Quem acompanhou o programa por aqui através da TV Marajoara vai exaltar. E com a vantagem de poder assistir em trilhas legendadas (som original). Um punhado de filmes curtos que realmente, como diz o titulo em português, desafiavam as ideias dos telespectadores com tramas criativas como a dos cirurgiões que fazem uma operação plástica em uma paciente e se julgam derrotados quando na verdade se vê que são ETs e a operada uma linda mulher.
Ainda no rol das coleções, os 3 westerns básicos de Sergio Leone: “Por um Punhado de Dólares” (1964), “Por Uns Dólares a Mais”(1965) e “Três Homens em Conflito”(1966). O trio representou da melhor forma a vertente do gênero realizada na Europa. A linguagem onde se exploram todos os recursos plásticos impressiona e ganha ajuda na música de Ennio Morricone.
As distribuidoras de vídeo estão agora se preocupando com coleções. E nelas levam ao público peças indispensáveis numa coleção de filmes que marcaram a história do cinema. Assim, aquele/a que é um estudioso/a de cinema vai estar atento/a para assistir a esses filmes que, de certa forma, têm contribuições que podem estar afinadas com as ideias dos cinéfilos. E os/as atuais alunos/as do curso de cinema da UFPA também têm obrigação, em termos de aula prática, de assistir a esses programas para contar com uma base da história e da técnica cinematográfica.



Um comentário:

  1. Alex Barata da Silva14 de agosto de 2013 07:28

    Gosto muito da trilogia das cores

    ResponderExcluir